Resenha Literária: Revendo a Jogada, Carol Furtado

RESENHA LITERÁRIA: Revendo A jogada, Carol Furtado

Olá quarenteners, todo mundo isolado por aí? Brincadeiras a parte, já que o momento não é nada divertido. Hoje eu vim trazer uma resenha em “tempo real“.

Se tem uma coisa que eu agradeço – e me orgulho demais – é a quantidade de autora maravilhosa que eu venho conhecendo desde que criei o blog.

A autora Carol Furtado é uma preciosidade que o mundo literário me trouxe.

Além de uma escritora incrível, a autora Carol Furtado vem se tornando uma grande amiga virtual, e esse livro dela me deixou de queixo no chão.

Há – cerca de – três semanas ela lançou o “Revendo a Jogada“, o terceiro livro da série “Entrando no Jogo” e posso dizer que está perfeito.

Seguindo os dois primeiros volumes, a história se passa entre os amigos do time de basquete, mas agora na faculdade. Conforme a história evoluí, os belos jovens cheios de hormônios e questões do coração para decifrar, do mesmo modo que amadurecem e resolvem os próprios dilemas e traumas da vida.

Para quem já leu os dois primeiros saibam que o JASON APARECE com alguns planos mirabolantes que a gente ama e ri a beça. Apesar de citar personagens dos livros anteriores – Jason fado (in)sensato – o livro pode ser lido separadamente sem perder o sentido.

A escrita em si da Carol está muito mais fluída e madura, mantendo seu jeitinho “moleca” dos diálogos e com algumas lições históricas sobre o Ceará, local aonde a história se passa.

revendo A História.

O livro é todo contado à partir do ponto de vista de dois protagonistas. Sam e Jordan vão narrando suas histórias capítulo a capítulo. Intercalando as cenas com suas respectivas namoradas e o restante da “turma“, gerando uma dinâmica bem interessante.

Samuel Boaventura é um rapaz que teve a vida controlada pela mãe desde sempre e encontrou o primeiro amor verdadeiro em Amanda, sua amiga do colegial.

Amanda Maquenze, a Chaverinho, por outro lado vive em uma família bastante disfuncional e ainda por cima sofre com os trauma que o abuso sexual que sofreu quando ainda criança gerou em sua vida.

Concomitantemente Jordan Medeiros e Sabrina Ellen contam sua história. Jordan é um rapaz romântico e Sabrina uma pimentinha com o pavio bem curto, que criou uma casca sobre seus próprios problemas sentimentais.

mINHAS CONSIDERAÇÕES SOBRE A OBRA

Apesar de haver outros personagens vivendo seus próprios dilemas, o foco gira em torno desses quatro. Isto é, a interação entre eles traz visões diferentes sobre vários aspectos da história. De acordo com dilemas que são comuns à grupos de amigos vivendo em um ambiente universitário.

Em outras palavras Revendo a Jogada é um romance jovem, leve e muito divertido, ainda que aborde assuntos que possa gerar gatilhos como: pais narcisistas, abuso sexual, violência doméstica e abuso psicológico.

Acredito que pelo fato da autora Carol Furtado ser estudante de psicologia, ela tem o compromisso e o cuidado em tratar esses assuntos de forma responsável. Ela os traz ao livro de maneira que nos faz refletir a despeito de nossos próprios problemas e ações.

Revendo a Jogada é um livro muito gostoso de ler, que me tirou boas risadas e que eu recomendo à todas que gostam de um romance “diferente“.

Por se passar no ambiente universitário, se tratar de um time de basquete e ter um núcleo de personagens grande, eu considero-o diferente. Porém é de uma qualidade  tão grande que faz vale a pena cada minuto.

Você encontra o ebook Revendo a Jogada na Amazon e ele está disponível no Kindle Unlimited.

  • EBOOK: https://amzn.to/2Rtsx2s
  • TESTAR O KINDLE UNLIMITED POR 30 DIAS: https://amzn.to/2JXklUe

Espero que tenha gostado da resenha literária de Revendo a Jogada.

Aproveite esse post do carnaval para atualizar as leituras na quarentena 5 dicas de livros rápidos para ler no carnaval!

Não esqueça de me seguir nas redes sociais que estão no final da página.

Tchau!

Deixe uma resposta